Weby shortcut
Link Facebook

TRÊS PROFESSORES (PAULO CESAR, NUSA E ELLEN) DO ICB FORAM COMTEMPLADOS NO EDITAL

TRÊS PROFESSORES (PAULO CESAR, NUSA E ELLEN) DO ICB FORAM COMTEMPLADOS NO EDITAL "PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA (PROEXT 2011 MEC/SESu)" DO MINISTERIO DA EDUCAÇÃO. SEGUE EM ANEXO UM TEXTO COM O RESUMO DOS PROJETO E DADOS SOBRE O EDITAL.

 PROGRAMA DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA (PROEXT 2011 – MEC/SESu)

 O PROEXT 2011 – MEC/SESu é um instrumento que abrange programas e projetos de extensão universitária, com ênfase na inclusão social nas suas mais diversas dimensões, visando aprofundar ações políticas que venham fortalecer a institucionalização da extensão no âmbito das Instituições Federais e Estaduais de Ensino Superior tendo como objetivos:

 1) dotar as Instituições Federais e Estaduais de Ensino Superior de melhores condições de gestão de suas atividades acadêmicas de extensão para os fins prioritários enunciados nesse programa;

2) apoiar as Instituições Federais e Estaduais de Ensino Superior no desenvolvimento

de programas e projetos de extensão, conforme o enquadramento da instituição, que

contribuam para a implementação de políticas públicas;

3) potencializar e ampliar os patamares de qualidade das ações propostas, projetando a natureza das mesmas e a missão das instituições de ensino superior públicas;

4) estimular o desenvolvimento social e o espírito crítico dos estudantes, bem como a

atuação profissional pautada na cidadania e na função social da educação superior;

5) contribuir para a melhoria da qualidade de educação brasileira por meio do contato

direto dos estudantes com realidades concretas e da troca de saberes acadêmicos e

populares.


Titulo: Programa do Grupo Integrado de Ações contra Dengue (GIAD/UFG)

 Coordenadora: Profa. Ellen Synthia F. de Oliveira (DMORF/ICB)

 Resumo:

A proposta de um programa na UFG voltada para a Saúde se insere numa campanha multidisciplinar visando ações de prevenção e controle da dengue além da aquisição e troca de conhecimentos essenciais na área de educação e saúde para composição de um grupo compromissado com a promoção de saúde da população. Nesse contexto a UFG deu origem, em 2009, ao Grupo Integrado de Ações contra Dengue (GIAD/UFG), o qual é composto por acadêmicos, professores e funcionários da UFG e PUC além de profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e Secretaria Estadual de Saúde (SES) a fim de atender as metas do Programa de Controle da Dengue que culminou com o “Decreto nº7224 de 21/02/2011” do Governo do Estado de Goiás que institui o Comitê Estadual Local contra Dengue da qual a UFG faz parte. De fato é essencial informar a população sobre a ocorrência da doença e as formas de evitá-la num processo de conscientização permanente voltado para a prevenção e preservação do meio ambiente com ações educativas em saúde, reforçando estratégias estabelecidas pelos serviços de vigilância epidemiológica. Esta iniciativa de controle da dengue terá continuidade conforme o cronograma de ações, prevendo que, estas se repitam a fim de que a conscientização atinja a grande maioria da comunidade.

 

Título: A promoção da saúde no espaço escolar através da mediação da Musicoterapia, Pedagogia e Ciências da Saúde – Uma experiência transdisciplinar de Educação em Saúde

 Coordenadora: Profa. Nusa de Almeida Silveira (DCIF/UFG)

 Resumo:

Esta proposta de extensão vincula-se a um projeto que está em desenvolvimento desde agosto de 2008, representando uma combinação de esforços de diferentes áreas acadêmicas que, atuando de forma multidisciplinar, busca alcançar a promoção da saúde e qualidade de vida do público-alvo. Atualmente está em curso o desenvolvimento de atividades de educação em saúde, incluindo educação alimentar e nutricional, avaliação nutricional e adequação de unidades produtoras de refeições à legislação vigente. Outros temas tratados incluem sexualidade e questões relacionadas à saúde reprodutiva, prevenção de acidentes e conseqüências do uso de tabaco, álcool e outras drogas, além de temas relacionados à preservação do ambiente e respeito à vida em suas múltiplas manifestações, buscando o desenvolvimento de uma cultura da paz. A proposta prevê ainda a inserção efetiva da Profa. Dra. Sandra Rocha do Nascimento, mestre em música e doutora em educação, docente do curso de Musicoterapia da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG, que desenvolve experiências musicoterapêuticas que visam a prevenção, e/ou recuperação da saúde integral dos escolares, integrada às demais ações.

 Titulo: Museu Intinerante de morfologia: Fator de Inclusão Social e Alternativa Pedagógica para Alunos do Ensino Público no Estado de Goiás.    
Coordenador: Paulo Cesar Moreira (DMORF/ICB)     

Serão realizadas apresentações monitoradas nas escolas públicas, com exibição de peças anatômicas do museu do ICB/UFG, explanações sobre órgãos e sistemas, interações, enriquecidas com demonstrações lúdicas, peças, diapositivos, projeções, fantoches, ressaltando vocabulário inerente às faixas etárias atendidas. Utilizar-se-ão peças conservadas, utilizando-se diferentes maneiras para enfocar o corpo humano e animais domésticos, disponibilizando uma coleção museológica de peças anatômicas naturais fixadas e glicerinadas, além de peças anatômicas artificiais. A equipe formada por professores preceptores e alunos monitores demonstrará, através da visualização das estruturas anatômicas, noções de biologia, fisiologia, programas de saúde, evolução, contribuindo para sedimentar de maneira prática os conhecimentos adquiridos de forma teórica pelos alunos nas suas escolas e Todos os alunos serão acompanhados pelos seus respectivos professores de ciências das escolas públicas, que de uma maneira geral aproveitarão a oportunidade para aperfeiçoar seus conhecimentos e se atualizar no que se refere à anatomia do corpo humano e animal. Durante as apresentações serão introduzidos temas correlatos como programa de saúde coletiva, orientação nutricional e prevenção. As apresentações se darão quinzenalmente, com duração média de 2 horas. Serão aplicados questionários específicos, com termos de consentimento livre esclarecido, a professores e parcela amostral dos alunos, para verificação da apreensão dos conhecimentos ministrados.     

 

 

Fonte: prof Cirano